Pesquisa

Carregando...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Propriedades

Polaridade
Todas as ligações dos compostos orgânicos formadas somente por carbono e hidrogênio são apolares, pois os átomos unidos demonstram uma pequena desigualdade de eletronegatividade. Quando na molécula de um composto orgânico houver outro elemento químico, além de carbono e hidrogênio, suas moléculas passarão a apresentar certa polaridade.

Solubilidade
Sabe-se que, para uma substância ser solúvel em outra, ambas precisam apresentar a mesma polaridade. Como aprendemos: semelhante dissolve semelhante. A maioria dos compostos orgânicos é apolar e se o solvente em questão for a água (polar), já se pode imaginar o resultado: compostos orgânicos não se misturam com água. Um exemplo do apresentado é a mistura de água e gasolina, por mais que os misturemos, a água sempre fica na parte inferior e a gasolina se mantém na parte de cima. Contudo, toda regra tem exceção e alguns compostos orgânicos que são polares podem se dissolver na água, como o ácido acético, açúcar, álcool comum, acetona, etc.

OBS: O alcool é apolar e polar, então ele pode ser dissolvido tanto em água quanto em gasolina. Porém,  quanto maior for o tamanho da cadeia do álcool menor será sua solubilidade. 


Combustibilidade
A maioria dos compostos que são bons combustíveis, ou seja, se queimam com
facilidade, são de origem orgânica.
Exemplos: gás utilizado em fogões, álcool dos automóveis.



Temperatura de fusão e de ebulição
Em geral as temperaturas de fusão e de ebulição dos compostos orgânicos são baixas. A baixa solubiladade dos compostos orgânicos apolares influencia nos pontos de fusão e ebulição, que é muito menor do que nos compostos inorgânicos, ou seja, as interações intermoleculares são mais fracas.
Outros fatores que influenciam a temperatura de ebulição e fusão de uma substância são o tamanho e a geometria da molécula. A geometria de uma molécula interfere em sua força intermolecular, quanto mais forte a ligação, mais elevado se tornará o ponto de ebulição. Assim como, quanto maior a massa molecular, maior será o ponto de fusão e ebulição.

Aplicações dos álcoois

Na presença de bases fortes, os álcoois atuam como doadores. Os álcoois são geralmente ácidos ligeiramente mais fracos do que a água. Os álcoois são compostos versáteis, e podem ser usados como material de partida para a preparação de uma grande variedade de compostos.

- Álcoois combustível

Álcool é um composto orgânico em que um átomo de H, de um alcano, é substituído por um grupo hidroxila, OH.
CH4 (alcano) - CH3OH (álcool)
CH3CH3 (alcano) - CH3CH2OH (álcool)
Os álcoois mais conhecidos e utilizados são o metanol e o etanol. As principais aplicações são combustível e reagente químico. O metanol não é tão utilizado como combustível quanto o etanol, uma vez que ele é mais tóxico que o etanol.
Há um tempo atrás, o metanol era obtido a partir da destilação da madeira, ou melhor, do aquecimento da madeira a altas temperaturas e na ausência de ar. Daí surgiu a denominação: álcool da madeira. Atualmente, ele é produzido a partir da hidrogenação catalítica do monóxido de carbono à temperaturas e pressões elevadas, em torno de 300 - 400°C e 200 - 300 atm.


O etanol combustível é obtido, principalmente, a partir da fermentação dos açúcares de frutas, tais como a cana-de-açúcar.


Entretanto, ele pode ser obtido industrialmente, através da destilação do petróleo. O etileno é um subproduto do petróleo, que em condições de hidratação, pode dar origem ao etanol.


- O etanol é o álcool encontrado em bebidas, sendo sua concentração, variável, ou seja, a porcentagem de álcool em um bebida pode variar de 4% em uma cerveja até 50% em uma cachaça. Esta concentração irá variar de acordo com a bebida e se ela é ou não destilada.

Bebidas apenas fermentadas não apresenta um teor alcoólico muito elevado. Já as destiladas como cachaça e uísque apresentam alto teor alcoólico.
A destilação simples ou fracionada de uma solução de etanol e água não leva a etanol mais concentrado que 95%. Para a obtenção de um álcool com concentração superior a 95%, é necessário um tratamento com benzeno. A destilação desta nova mistura pode produzir etanol 100% ou bem próximo disso.
O etanol encontrado em supermercados e farmácias possui concentração elevada, bem mais alta que de muitas bebidas. No entanto, ele não pode ser ingerido, uma vez que possuem agentes desnaturantes, que tem a finalidade alterar o gosto e o odor do produto, para que não seja ingerido.
O etanol é hipnótico (induz ao sono). Diminui a atividade superior do cérebro, embora provoque a ilusão de ser estimulante. Ele é também tóxico, mas muito menos que o metanol.

- Etileno Glicol

O etileno glicol (HOCH2CH2OH) é utilizado, em alguns casos, como agente anti-congelante, utilizado como aditivo para motores de automóveis. Ele é comercializado com esta finalidade com diversos nomes fantasia. Ele é um álcool tóxico e não deve ser ingerido.



domingo, 26 de setembro de 2010

A reação química!


Muitas pessoas conhecem a Química como ciência e sabem que ela é extremamente importante para a vida no nosso planeta, se os reagentes e produtos químicos não existissem seria muito difícil existir vida na Terra ou em qualquer outro lugar do universo, para ser mais precisa, nem mesmo o nosso sistema solar existiria, o sol também não existiria, porque nele ocorrem a cada segundo, milhões de reações de fusão nuclear que na verdade também é reação química.
Reação química é toda reação entre dois produtos dando origem a um produto diferente dos iniciais, se isso ocorrer então ocorreu reação química, assim pode-se perceber que a química está no dia-a-dia das pessoas mais do que elas imaginam, pois quando ela acorda, pela manhã, o seu organismo irá realizar inúmeras reações químicas, sem mesmo a pessoa saber ou querer, só para ilustrar o sulco nasal ou o que fica nos olhos é um produto de reações químicas que ocorreram durante a noite ou durante o dia no organismo da pessoa. Essa pessoa então levanta e se dirige em direção ao banheiro, para essa pessoa chegar até o banheiro ela necessitou de energia para realizar um trabalho e de onde veio essa energia? Chegando ao banheiro a pessoa abre a torneira que geralmente é de algum metal ou até mesmo de plástico que são também químicas.
Alguns países utilizam as reações químicas para provocar morte e destruição, um exemplo da utilização errada desta ciência, foi à utilização da bomba atômica que caiu sobre duas cidades japonesas, durante a Segunda guerra mundial. Algumas pessoas falam que a bomba atômica é uma coisa que a Física estuda sim isso é verdadeiro, mas a química também estuda e estuda pelo lado químico da coisa, que seria as reações que ocorrem dentro e também as possíveis reações que pode provocar um impacto deste tamanho em uma cidade, em uma pessoa.
A Química é uma ciência nova, entretanto tem grande responsabilidade sobre o nosso mundo, pois será dela que poderá sair à solução para muitos dos problemas enfrentados por nós. O profissional nessa área também terá grande responsabilidade e será necessária a maior valorização dele, pois em muitos países ele é tratado como um doido que detém de conhecimentos estranhos que podem prejudicar as pessoas, por isso é tratado com 'cuidado' e receio pelas pessoas do povo.
A química, na verdade, é tudo que existe e se vê e o que não se vê também, logo a química é sua vida, você vive pela química e da química.  

A química está presente em tudo!


Deu para notar que a química está no dia a dia de qualquer pessoa, quer ela queira ou não, se a pessoa morre, ela geralmente será enterrada ou cremada, se ela for cremada seu corpo entrara em combustão, que nada mais é que uma reação química muito comum, na química, por outro lado se a pessoa preferir ser enterrada, ela sofrerá mais reações químicas do que se fosso queimada, pois o corpo humano é matéria orgânica, ou seja, serve também de alimento para outros seres vivos, sendo assim nem mesmo morta uma pessoa estará livre da química, porém uma pessoa fala que se ela então fosse para a Lua, ela não estaria tão dependente da química como está aqui.
Erro crucial dessa pessoa, pois se ela for para a Lua aí sim que ela dependerá mais da química, isso de forma muito mais racional, pois lá não existe atmosfera, que é uma concentração de gases que de certa forma protege o nosso planeta, então essa pessoa necessitaria de tubos de oxigênio, sem falar nas roupas que ela estaria sujeita e obrigada a usar.

O meio ambiente também está nas "mãos" da Química, visto que é os inúmeros produtos químicos que poluem os rios, lagos, florestas, e cidades do nosso planeta, mas também é desta ciência que vem a ajuda, ou seja, a solução para muitos desses problemas com poluição e degradação do meio ambiente.


O início da química

O princípio do domínio da química (que para alguns antropólogos coincide com o princípio do homem moderno) é o domínio do fogo. Há indícios de que faz mais de 500.000 anos, em tempos do Homo erectus, algumas tribos conseguiram este sucesso que ainda hoje é uma das tecnologias mais importantes. Não só dava luz e calor na noite, como ajudava a proteger-se contra os animais selvagens. Também permitia a preparação de comida cozida, reduzindo microorganismos patogênicos e era mais facilmente digerida
Em 1858 Friedrich A. Kekulé definiu a Química Orgânica como sendo a parte da química dos compostos do carbono. Atualmente são conhecidos milhões de compostos orgânicos e diariamente, devido às pesquisas para a obtenção de novas substâncias, o número de compostos orgânicos aumenta consideravelmente.
As substâncias encontradas na natureza eram divididas na antiguidade, em três grandes reinos: o vegetal, o animal, mineral.
A explosiva história da Química é a história dos elementos fundamentais que compõem o mundo – os elementos químicos. Do ardor do fósforo à violência do potássio, tudo é composto por elementos – a terra sobre a qual andamos, o ar que respiramos, até mesmo nós. Mas, durante séculos, esse mundo foi ignorado e incompreendido. Nesta série, em três partes, o professor de Física, Jim Al-Khalili, traça a história extraordinária de como os elementos foram descobertos e mapeados. Ele acompanha os passos dos pioneiros que desvendaram os segredos e criaram uma nova ciência, levando-nos à era moderna.

sábado, 25 de setembro de 2010

Introdução a quimica orgânica

video

Esse vídeo é muito interessante, e indroduz a química orgânica de uma forma mais clara!

Classificação das cadeias carbônicas

Cadeia carbônica

É o conjunto de todos os átomos de carbono e de todos os heteroátomo que constituem a molécula de qualquer composto orgânico.
Quanto a disposição dos átomos de carbono:


Podem ser subdivididas:
1) CADEIA ABERTA, ACÍCLICA ou ALIFÁTICA
Podem ser Normal (reta ou linear) e Ramificada:



2) CADEIAS FECHADAS OU CÍCLICAS

Podem ser: Aromáticas ou Alicíclicas (não aromáticas)


Obs.: As cadeias carbônicas cuja a estrutura apresentar extremidades livres e ciclos são denominadas mistas.